Lulica
Na hora de brincar com nossos filhos, temos que pensar como eles

É possível se divertir com seus filhos com muito pouco

Na hora de brincar com nossos filhos, temos que pensar como eles
Na hora de brincar com nossos filhos, temos que pensar como eles

Preciso fazer uma confissão: sou péssima para divertir minhas filhas em dias chuvosos, muito frios, aqueles dias chatos, que não há outra coisa a fazer a não ser… ficar em casa. Diferente do meu marido, que inventa mil e uma brincadeiras com as meninas dentro do quarto de brinquedos, eu só funciono direito fora de casa. Brinco no tanque de areia, na piscina, de bicicleta, de bola, no parque. Mas, me deixou dentro de casa, enlouqueço pensando no que vou fazer com elas.

Comecei então a prestar atenção em algumas coisas trazidas da escola e na criatividade das minhas pequenas. Uma meia confeccionada como fantoche, lata de leite em pó transformada em tambor, espátulas de cozinha viram raquetes. Enfim, se eu paro para prestar atenção, percebo que posso entretê-las com um simples teatro de bonecos, uma banda.

Numa tarde de sábado, pegamos o colchão da caminha da minha filha mais velha emprestado, colocamos no meio da sala, eu me escondi atrás dele com dois fantoches em mãos (um comprado e outro confeccionado por ela). Deixei minha cabeça voar e, por alguns minutos, fiz parte do delicioso mundo imaginário das minhas filhas. Elas não podiam, de maneira alguma, vir para atrás do colchão, mas podiam participar de toda a história inventada. Com direito a pipoca e tudo mais.

Em outra oportunidade, cada um escolheu um instrumento musical (coitados dos vizinhos), uma flauta, um mini violão, o bendito tambor confeccionado na escola, xilofone e lá vamos nós! Alguma música conhecida? Algumas vezes sim, mas até isso as meninas gostam de inventar. E quando querem sentar no corredor do apartamento para jogar tênis com bolinha de ping-pong e minhas espátulas da cozinha?

Meu marido criou um meio eficaz para que elas ajudem a arrumar a bagunça feita em casa, o “Indiana Jones e Os Caçadores dos Brinquedos Perdidos”. Pois é, é para rir mesmo. Os três de chapéu, sacos de brinquedos e a música do John Williams ao fundo. Pronto, brincando a casa voltou a ficar em ordem.

Precisamos abrir os olhos como nossas crianças fazem e deixar a imaginação fluir. Nada de complicado, elaborado. Só cuidado, atenção e carinho basta para eu aproveitar um dia chuvoso com minhas pequenas.

Renata Meier

Renata Meier

Formada em Letras, é atualmente assistente executiva. Apesar da carreira, sempre teve em mente o objetivo de criar seus filhos de perto, vivenciando ao máximo cada momento deles.

Comente

Siga-nos

Posts

Siga-nos

Posts

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.

Secured By miniOrange