Alimentação

Por que existem filhos obesos de pais magros

Obesidade infantil, um drama cada vez mais comum

Obesidade infantil, um drama cada vez mais comum

Um dos maiores temores que tenho desde que virei pai é que minhas filhas se tornem obesas. Nossa alimentação não é das piores, mas também não negamos algumas guloseimas, mais ainda depois que nossa segunda filha chegou – sem tempo para cozinhar, abusamos de lanches e afins. Mas como evitar esse mal cada vez mais comuns entre as crianças?

O brasileiro adulto já anda flertando com a obesidade há algum tempo. Basta reparar como há pessoas acima do peso no dia a dia. Daí para que seus filhos sigam o mesmo caminho é algo natural. Mas o que me surpreende ultimamente é ver filhos obesos de pais magros.

Certamente, a facilidade que temos hoje de ingerir calorias, com alimentos processados, é bem maior, mas por que esse problema afeta as crianças e não seus pais? Segundo um artigo publicado pelo laboratório Centro de Genomas, uma das causas é justamente a genética.

“Cada indivíduo é único e suas características são determinadas pelo seu DNA, incluindo como o seu organismo vai metabolizar os alimentos. Nem sempre a restrição de calorias será suficiente para reduzir o peso ou a gordura corporal. A dieta, que é ótima para uma pessoa, geralmente não servirá para outra”, explica Michelle Vilhena, médica do Centro de Genoma.

Entender como funciona nosso organismo é um passo importante para evitar esse problema, mas cabe também a nós, pais, darmos o exemplo ao evitar que alimentos gordurosos e calóricos façam parte da nossa dieta durante toda a semana. Refrigerantes, salgadinhos, alimentos congelados e frituras têm de ser exceções na alimentação e não regra, mesmo que eles não provoquem aumento de peso nos pais, nesse caso.

 

Sobre o autor

Ricardo Meier

Jornalista do setor automotivo há 13 anos, tenta ajudar no que pode no dia a dia dos filhos, apesar de já ter até derretido mamadeira esquecida na panela.

Deixe um comentário

Secured By miniOrange