Em tempos de quarentena, como fazer nossos filhos comerem de forma saudável?

Com as refeições sendo feitas em casa, nada melhor do que aproveitar o momento para desenvolver bons hábitos alimentares
Haja criatividade na hora de introduzir novos alimentos na dieta de nossos filhos (Fit Food)

Ampliar e diversificar os alimentos consumidos por nossos filhos é uma tarefa hérculea. Se depender deles, viveriam de macarrão, bolachas, doces e salgadinhos, embora não sejam raras as crianças que curtem uma salada ou legumes. Nossos sobrinhos que o digam – adoram coisas que nossas filhas passam longe como sushi, sashimi e romã.

Com a onipresença de alimentos industrializados então, fica difícil introduzir alguma novidade no cardápio, mas vale a perseverança. Ainda não conseguimos convencê-las a saborear lentilhas ou até uma irresistível batata doce, mas comemoramos vê-las curtindo vagem cozida como tira-gosto.

A vida reclusa a que estamos sujeitos em muitas cidades por conta do coronavírus tornou esse desafio ainda maior, mas também uma oportunidade rara para experimentar novidades afinal comer na rua virou coisa rara. Aqui na Inglaterra circulou um vídeo muito engraçado que mostra uma menina de uns quatro anos no máximo chorando quando questiona a mãe se o McDonald´s, Pizza Hut e Nando´s (um fast food de comida apimentada) se estão funcionando. Ao constatar que terá de comer a comida feita pela mãe ela cai no desespero!

Mas não precisa ser assim tão dramático e para isso a nutricionista Tayse Correia, da Fit Food,  dá dicas de como mudar os hábitos alimentares das crianças. Confira:

  • Realizar refeições à mesa e explicar a importância de cada alimento de uma forma leve durante as refeições;
  • Convidar as crianças para participar do preparo de alimentos e criar novas receitas incluindo ingredientes que elas gostam;
  • Garantir que os pratos e as lancheiras tenham uma combinação dos 3 macronutrientes: carboidratos, proteínas e gorduras; Incluir vegetais, frutas, raízes, carnes, ovos, grãos e azeite de oliva;
  • Estimular o paladar com o sabor natural dos alimentos. Se for necessário adoçar, usar frutas secas ou mel desde que não tenham nenhuma doença metabólica como diabetes ou obesidade;
  • Distribuir as refeições ao longo do dia, incentivando o consumo de lanches no meio da manhã e da tarde para equilibrar o apetite, e evitar exageros;
  • Oferecer qualquer snack que seja o mais natural possível. Ficar atento à lista de ingredientes dos alimentos embalados; boas opções de lanches são chips de vegetais e grãos assados, frutas desidratadas, biscoitos de arroz integral com cottage ou patê de frango, e fruta picada com pasta de amendoim, por exemplo.
Avatar

Jornalista do setor automotivo desde 2001, tenta ajudar no que pode no dia a dia dos filhos, apesar de já ter até derretido mamadeira esquecida na panela. Publisher dos sites Autoo, Airway e MetrôCPTM.

You may also like...