Educação

Saiba como controlar o que seus filhos veem na internet

Como controlar o que seus filhos veem na internet

Como controlar o que seus filhos veem na internet

O alerta surgiu há alguns dias. Minha filha mais velha aproveitou um computador ligado em casa para pedir para ver fotos de animais da África. Resolvi ensiná-la a usar o Google: mostrei onde clicar com o mouse e escrever o que queria saber. Como é comum em crianças dessa geração, rapidamente ela entendeu a lição e passou a escrever várias coisas que lembrava para navegar pelas fotos que a busca trazia.

Foi aí que me toquei que uma busca às vezes inocente pode acabar trazendo à tona resultados perigosos, seja violência ou conteúdo ‘adulto’. O que fazer?

De bate pronto, me lembrei de um botão que existe na página do Google, o ‘SafeSearch’, que fica no alto da página à direita em “Configurações”. Com ele ligado, vídeos e imagens de sexo explícito e seus links serão filtrados e não aparecerão, explica o Google. É um alívio, mas não o suficiente para reduzir a chance de expor nossos filhos a conteúdo inapropriado.

O botão Safesearch, do Google

O botão Safesearch, do Google

Babá eletrônica

Fui então ver o que existe nesse sentido, além do filtro do browser. Logo você descobre que o Windows e o Mac possuem recursos nativos para limitar o acesso de programas e mesmo o tempo de uso de um jogo, por exemplo. No caso do Windows, basta acessar a página de Usuário no Painel de Controle. Lá existe a opção ‘Parental Controls’ ou ‘Controle dos Pais’. Já no Mac OS X, a página semelhante fica nas Preferências do Sistema.

Mas nem assim dá para imaginar que seus filhos estarão seguros ao utilizar o computador. Quem controla certos programas de download, fóruns, chats ou programas de comunicação? Nesse caso, o caminho é instalar um software de controle de pais.

Controle dos Pais no Mac OS X

Controle dos Pais no Mac OS X

Há programas pagos como o Net Nanny ou o WebWatcher, com valores acima de R$ 100, ou softwares gratuitos. O mais famoso que encontrei se chama Qustodio e foi criado por uma empresa espanhola.

Ele funciona como uma espécie de registro das atividades do seu filho no computador. Acompanha o tempo de uso de programas e de navegação na internet, atividade em redes sociais, que palavras seu filho está buscando na internet além de bloquear pornografia e revelar com quem eles falam no Whatsapp, Facebook ou mesmo SMS. Para completar, existe uma função de pânico caso seu filho esteja com um equipamento móvel, como tablet ou celular, que rastreia a sua localização.

Página principal do Qustodio: resumo das atividades do seu filho

Página principal do Qustodio: resumo das atividades do seu filho

Soa como invasão de privacidade, é verdade, algo que um adolescente certamente vai abominar, mas ao mesmo tempo é uma forma de evitar possíveis assédios online.

O ideal é que esse tipo de atitude seja necessária apenas em casos extremos, afinal nada como a conscientização por meio do diálogo para evitar abusos ou surpresas desagradáveis.

Sobre o autor

Ricardo Meier

Jornalista do setor automotivo há 13 anos, tenta ajudar no que pode no dia a dia dos filhos, apesar de já ter até derretido mamadeira esquecida na panela.

Deixe um comentário

Secured By miniOrange