Alimentação

Alimentação saudável em casa dá trabalho, mas vale a pena

Alimentação saudável: com um pouco de persistência, dá para fazer as crianças curtirem

Alimentação saudável: com um pouco de persistência, dá para fazer as crianças curtirem

É trabalhoso, um pouco mais demorado e algumas vezes custa caro, mas optar por uma alimentação saudável vale a pena. Tenho na família um histórico de problemas cardíacos e colesterol extremamente elevado. Minha mãe tem, eu tenho e, como não poderia ser diferente, minhas filhas também têm.

Em casa, não temos o hábito de fazer muita fritura ou exagerar nos doces. Mas, leite e seus derivados como queijos, manteiga, creme de leite nos acompanham sempre. Com o diagnóstico de altos níveis de colesterol nas meninas, inclusive, a família toda precisou entrar na reeducação alimentar e então descobri que a mudança de hábito não é tão ruim assim.

Aprendemos a fazer panquecas com aveia e quinoa, fazer nossa carne de hamburger em casa e, em vez de fritá-la, colocá-la para assar. Entender que é possível grelhar alimentos com uma gota de água, sem óleo ou azeite e, o melhor, que eles ficam mais macios do que quando preparados desta forma. Usar requeijão light no lugar de creme de leite, acrescentar cereais (quinoa, amaranto, aveia, linhaça, etc.) no dia a dia, além de saudável é saboroso.

Veja também: 10 alimentos saudáveis para seu filho comer

Despender um pouco mais de tempo para preparar sucos naturais no lugar dos sucos prontos vale a pena. Basta lembrar a quantidade de açúcar que esses produtos trazem para se animar a espremer, picar ou centrifugar uma fruta in natura.

Às vezes preparo o suco com mais de uma fruta ou até uma fruta e um legume – minha filha mais velha não gosta muito de maçã e a mais nova não topa mais comer cenoura, e eu aproveito para fazer um suco maracujá ou abacaxi com maçã ou então de laranja com cenoura. É um modo de fazê-las ingerir um pouco do alimento que não querem comer naturalmente.

É chato comer verdura? Não!

Experimentei fazer espetinhos com um tipo de verdura, um legume e uma carne (rúcula, carne vermelha grelhada e cenoura). O prato ficou divertido, fácil de comer e nutritivo.
De fato, é preciso gastar um pouco mais de tempo na cozinha e, como falei logo no início, certos produtos como amaranto, quinoa ou linhaça não são baratos. No entanto, não é necessária grande quantidade diária para fazer efeito em nossa saúde. A mudança de hábito é possível sim e absolutamente benéfica!

Sobre o autor

Renata Meier

Renata Meier

Formada em Letras, é atualmente secretária do vice-presidente de uma multinacional do setor do TI. Apesar da carreira, sempre teve em mente o objetivo de criar seus filhos de perto, vivenciando ao máximo cada momento deles.

Deixe um comentário

Secured By miniOrange