Filhos

Brinquedos: qual a escolha certa?

Renata Meier
Escrito por Renata Meier

Quem nunca ficou parada na frente de uma prateleira de uma loja de brinquedos sem saber o que comprar põe o dedo aqui que já vai fechar! Brincadeiras à parte, qualquer adulto sejam amigos, tios, avós ou mesmo os pais já passaram pela dúvida de escolher o brinquedo certo para uma criança.

Me lembro da minha irmã e meu cunhado voltando da viagem de lua de mel com presentes para a primeira sobrinha (minha filha mais velha) e um deles era um pinóquio de madeira com peças perigosas para uma criança de menos de dois anos. Depois de entenderem o erro todos nos matamos de rir, mas é fato que aprender o que as indicações nas caixas dos brinquedos sugerem leva um tempo.

Por outro lado já escutamos colegas dizendo que jamais comprariam vassouras ou kits de cozinha para suas filhas ou filhos. Mas não vejo problema nisso. Elas têm vassouras e alguns utensílios domésticos de mentirinha (embora prefiram brincar com espátulas, conchas e outros itens reais da cozinha). As duas estão acostumadas a ver o papai cozinhando, a mamãe limpando a casa, os dois trabalhando na frente do computador e querem fazer igual. Não acredito que por elas terem um kit de cozinha as incentivarei a ser donas de casa porque elas também querem brincar de serem jornalistas, de agentes de viagem e muito mais.

Um guia bacana produzido pela Abrinq (Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedo) fala, entre muitas outras coisas interessantes, que a escolha do brinquedo deve levar em consideração também a preferência da criança – no final do texto coloco um link desse guia em formato pdf. Conheço meninas que nasceram para brincar de boneca, já uma das minhas curte mesmo é brincar com cavalos e blocos de montar.

Outro ponto bem interessante no artigo que li foi a sugestão de apresentar matéria-prima reciclável para os pequenos. Quando criança, brincava muito com tampas de panelas, potes plásticos, papelões e outras coisas – por que minhas filhas não podem? Puro estímulo à imaginação, além de contribuírem para a saúde do planeta.

‘Tá aí’, brincar também é aprender, principalmente para nós, os mais velhinhos, que esquecemos um pouco como era ser criança.

Link para o Guia de Brinquedos e Jogos 2015 da Abrinq.

Fazer o próprio brinquedo é um tremendo aprendizado

Sobre o autor

Renata Meier

Renata Meier

Formada em Letras, é atualmente secretária do vice-presidente de uma multinacional do setor do TI. Apesar da carreira, sempre teve em mente o objetivo de criar seus filhos de perto, vivenciando ao máximo cada momento deles.

Deixe um comentário

Secured By miniOrange