Alimentação

Fast food saudável, isso existe?

Renata Meier
Escrito por Renata Meier

Depois de um longo planejamento no ano passado que tomou uma enorme tempo da nossa vida, inclusive para manter o Lulica atualizado, enfim, mudamos para a Inglaterra. Novo lugar, nova vida e uma enorme expectativa por se adaptar a um país aparentemente tão diferente do nosso Brasil.

Com quase um mês em Londres, no entanto, já tivemos várias surpresas, a maior parte delas positiva. Entre elas a grande preocupação dos europeus com a alimentação. Menos corantes, muito menos açúcar. Sal? Onde? Cada um tempera o prato (mesmo nos restaurantes) da maneira que quer. Já a pimenta…

Até aí tudo bem, era de se esperar que a Europa fosse mais exigente sobre a qualidade dos alimentos, mas descobrir que até o fast food aqui é menos “fast food” realmente nos espantou.

No meio da correria para comprar o básico para nosso novo lar, acabamos apelando para um Burger King para tomar um lanche. Como vegetariana, acabei optando por outro estabelecimento, mas minhas filhas e meu marido optaram pela rede americana, que no Brasil nunca havíamos experimentado – não que não caíssemos na tentação de vez em quando de comer num McDonald´s.

Quando esperávamos por uma refeição cheia de sal e bebidas adocicadas descobrimos que o suco de maçã não tinha um grão de açúcar – sim, literalmente, nada – tanto que as minhas “formigas” se recusaram a tomá-lo no início. Já a batata frita tinha sabor de batata e não de sal.  Até o tamanho do lanche era menor a ponto de nossa filha de seis anos devorá-lo em segundos. É claro que ainda assim trata-se de um produto de baixo valor nutritivo e que não deve ser algo corriqueiro no nosso cardápio, mas foi bom saber que mesmo nesses casos evita-se exageros.

O caso do Burger King não é isolado: iogurtes não têm corantes assim como até o catchup possui uma coloração menos viva. Encontram-se alimentos orgânicos facilmente e a preços acessíveis. E em qualquer mercado, inclusive nos mais simples, ou quase todo restaurante (mesmo nos de carnes) há opções para vegetarianos.

Vale dizer que é uma primeira e boa impressão. Daqui a um ano prometo reler esse texto para conferir se realmente essa sensação permanece, mas por enquanto estou bem satisfeita.

Suco de maça sem açúcar num fast food, acredite

Sobre o autor

Renata Meier

Renata Meier

Formada em Letras, é atualmente assistente executiva. Apesar da carreira, sempre teve em mente o objetivo de criar seus filhos de perto, vivenciando ao máximo cada momento deles.

Deixe um comentário

Secured By miniOrange